Carta ao meu amor II

¤ um conto e pronto. ¤

Querido amor meu,

O ano virou e lembrei-me de você. Das muitas coisas que ainda estão veladas. Por isso venho e te compartilho o secreto que há em mim, na esperança que você seja um leitor oculto, um vigia das minhas palavras, um sentinela das minhas frases desconexas.

Vim te falar sobre meu coração.
Há alguns anos atrás descobri uma frase que me marcou profundamente. A mesma dizia assim: “Sobre todas as coisas que se devem guardar, guarda primeiro o coração, pois dele procedem as fontes da vida” (Provérbios 4:23).
Eu, porém, imprudentemente, não ouvi o provérbio da sabedoria eterna e não fiz desse coração um tesouro. Como um diamante bruto aos olhos de um leigo, não compreendi a profundidade do conselho que me foi dado, ou do coração ou da vida. E dessa forma, entre mocinhos e bandidos, me deixei brincar, roubei e me deixei roubar, sentimentos, desejos e…

Ver o post original 226 mais palavras

Anúncios
por klawsdoher

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s