Medo

Lú Morangon

1a1

“Eu deveria deixar de ser infantil, né? Correr pros seus braços e deixar que a saudade dissolva no meio do nosso calor. Mas tenho medo. Depois de tanto tempo, depois de tanta coisa dita e um outro monte sem ter sido, eu tenho receio da gente se estranhar. Das mãos se tocarem sem querer e se repelirem. Dos olhos ficarem envergonhados e não se cruzarem mais. Meu grande medo é a gente se encontrar e ter certeza de que acabou.”

Ver o post original

Anúncios
por klawsdoher

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s